Make your own free website on Tripod.com

USANDO OPÇÕES PARA ESTABELECER UM PREÇO MÍNIMO DE VENDA

© Itamar De Zan, 2003.

 

No último capítulo falamos um pouco sobre as bases históricas e sua utilidade para tomada de decisões na hora de comercializar a produção agrícola. Embora a metodologia possa ser aplicada para qualquer mercado, dentre eles o mercado do milho, trigo ou soja, vamos nos deter neste último para cálculo do piso mínimo de venda através de opções referenciadas nos contratos futuros negociados na Bolsa de Chicago.

 

Calculando a Base

 

Para obter a base histórica, tudo o que o produtor precisa fazer é calcular a diferença diária ou semanal do preço local da soja, em dólares americanos, em relação ao preço do contrato futuro mais próximo negociado na Bolsa de Chicago. Caso ele opte por uma média semanal, o ideal é que ele utilize sempre o mesmo dia da semana para efetuar o cálculo, por exemplo, terça-feira ou quinta-feira. Já as cotações dos contratos futuros negociados na Bolsa de Chicago, podem ser obtidas na agência local do Banco do Brasil. Feito este cálculo para os últimos cinco ou dez anos, o produtor tem em mãos as bases históricas e poderá utiliza-las para cálculo da expectativa de venda do seu produto. Para compreendermos melhor como isto é feito, vamos ver alguns exemplos práticos.

 

Preço Futuro + Base Esperada = Preço Esperado

 

Por exemplo, vamos supor que você normalmente venda a maior parte de sua safra de soja em abril. Em 03 de julho de 2003, quinta-feira, você verifica que o contrato futuro de maio (mês contratual mais próximo, mas não anterior, à época em que você planeja comercializar a soja) está sendo negociado a $12.21 (doze dólares e vinte e um centavos de dólar por saca). A partir de seus cálculos das bases históricas você determina que a média dos últimos cinco anos durante o mês de abril é de – $0.65 durante abril. Ou seja, em abril o preço local da soja é de aproximadamente sessenta e cinco centavos de dólar americano abaixo do preço do contrato futuro de maio. Ao mesmo tempo você conclui que as atuais variáveis de oferta e demanda indicam que não exista nada fora do comum. Assim, você já tem informações suficientes para calcular uma expectativa do preço de venda:

Futuro de Maio/04 em 03/07/03

+

Base Esperada em Abril/04

 

=

Preço Esperado de Venda em Maio/04

 

$12.21

–$0.65

$11.56

 

O único fator que influenciará o preço final de venda será uma mudança na base que é esperada. Se a base for mais forte do que a esperada, você receberá mais do que $11.56 dólares por saca. E se a base for mais fraca do que a esperada, você receberá menos do que $11.56 por saca. De qualquer modo, a base tende a se manter dentro das médias históricas, dando assim ao produtor uma certa previsibilidade do preço esperado de venda. Com esta informação em mãos, ele pode então julgar se determinado preço oferecido para um contrato de venda antecipada é atrativo ou não, em determinado momento, bem como utilizar as opções para estabelecer um preço mínimo de venda.

 

Usando Opções para Estabelecer um Preço Mínimo de Venda

 

Utilizando o mesmo exemplo anterior, o produtor decide então se proteger em 03 de julho de 2003 contra uma queda nos preços em dólares por saca até abril de 2004, sem abrir mão de uma possível alta nos preços até lá. Ele entra então em contato com a agência do Banco do Brasil local e verifica que a opção de venda para maio de 2004, com preço de exercício (ou preço de garantia) em $11.47 (onze dólares e quarenta e sete centavos de dólar) por saca está sendo vendida por um prêmio de $0.53 (cinqüenta e três centavos de dólar) por saca. Com estes dados, ele passa então a calcular seu preço mínimo de venda:

 

Preço de Exercício

+

Base Esperada

Prêmio

=

Preço Mínimo de Venda

$11.47

–$0.65

$0.53

$10.29

 

Neste exemplo, o produtor terá um preço mínimo de venda de $10.29 dólares por saca, garantido até abril do ano que vem, estando sujeito apenas ao risco de variação da base, que tende a ser mais estável do que os preços, pois indica apenas a diferença entre os preços locais e os preços dos contratos futuros negociados na Bolsa de Chicago, mantendo-se, via de regra, dentro das médias históricas. Para ter este direito, ele tem de pagar um prêmio de $0.53 (cinqüenta e três centavos de dólar) por saca.

 

Uma das principais vantagens do uso das opções para garantia de um preço mínimo de venda, é que o produtor não está obrigado a exerce-la e fazer entrega física do produto, visto que é liquidada financeiramente. Assim, caso ocorra uma alta nos preços, ele poderá se beneficiar dos preços mais altos vendendo sua produção normalmente no mercado local. Por outro lado, se os preços caírem, ele terá garantido o preço mínimo de venda, estando sujeito apenas ao risco de variação da base que, voltamos a dizer, tende a se manter dentro das médias históricas, conferindo certa previsibilidade para o produtor e possibilitando melhor planejamento da comercialização do seu produto.

No próximo capítulo veremos mais um exemplo de cálculo do preço mínimo de venda, com opções referenciadas na Bolsa de Chicago, para melhor fixação e compreensão do tema.