Make your own free website on Tripod.com

A BOLSA DE CHICAGO E O PREÇO DA SOJA (Parte VII)

© Itamar De Zan, 2003.

 

 

Neste capítulo, vamos conhecer alguns dos princípios que norteiam a análise técnica. O termo “análise técnica” pode não refletir muito a sua real natureza. Isto porque a análise técnica dos mercados é tanto uma ciência quanto uma arte, visto que o modo de construção e interpretação dos gráficos é muito subjetivo, e há bastante espaço para a expressão pessoal do analista. Novamente, não estaremos lidando aqui com certezas, mas apenas com probabilidades de que o mercado se movimente numa direção ou noutra. Também não pretende este artigo exaurir o assunto, mas tão somente dar ao leitor uma noção simples acerca do que seja uma análise técnica.

 

 

Um pouco de história

 

Os fundamentos da análise técnica contemporânea foram estabelecidos por volta de 1884 pelo norte-americano Charles Dow, através de sua teoria intitulada “Teoria de Dow”. O nome do conhecido índice “Dow Jones”, que é uma média ponderada de 30 das maiores e mais líquidas ações do mercado norte-americano, deriva do nome de uma companhia fundada por Charles Dow em sociedade com Edward Jones em 1882, chamada de Dow Jones & Co. Além de Charles Dow, Robert D. Edwards e John Magee, por volta de 1966, contribuíram muito para o desenvolvimento da análise técnica moderna. Muito embora as idéias originais de Dow, Ewards e Magee foram desenvolvidas para o mercado de ações, elas são perfeitamente aplicáveis aos mercados futuros de commodities, pois os princípios são os mesmos.

 

 

Filosofia ou Razão?

 

Há três premissas ou princípios sobre os quais a análise técnica é baseada:

 

1. A ação do mercado desconta tudo.

 

2. Os preços se movem em tendências.

 

3. A história se repete.

 

A ação do mercado desconta tudo

 

A declaração de que “a ação do mercado desconta tudo” se constitui naquilo que provavelmente seja a pedra angular da análise técnica. O analista técnico acredita que tudo, qualquer coisa, que possa afetar o preço do contrato futuro de uma commodity – fatores fundamentais, políticos, psicológicos ou o que quer que seja – estão na verdade já refletidos no preço daquela commodity. O que se conclui, portanto, é que o estudo do comportamento dos preços é tudo o que é necessário.

 

 

Os preços se movem em tendências

 

O conceito de tendência é absolutamente essencial para o método técnico. O propósito da construção de gráficos de preços é identificar tendências nos seus estágios iniciais de desenvolvimento para o propósito de negociar na direção daquelas tendências. Um dos corolários à premissa de que os preços se movem em tendências é o de que uma tendência em movimento irá mais provavelmente continuar do que reverter. Esta dedução é uma adaptação da primeira lei de Newton sobre o movimento. Uma outra maneira de se afirmar este corolário é que uma tendência em movimento irá continuar na mesma direção até que ela mude de direção.

 

 

A história se repete

 

Muito do corpo da análise técnica e do estudo da ação do mercado se relaciona com o estudo da psicologia humana. Padrões gráficos, por exemplo, que foram identificados e categorizados nos últimos cem anos, refletem certas figuras que aparecem nos gráficos de preços. Estas figuras revelam a psicologia altista ou baixista do mercado. Uma vez que estes padrões funcionaram bem no passado, presume-se que eles funcionarão bem no futuro. Eles são baseados no estudo da psicologia humana, que tende a não mudar. Uma outra maneira de dizer esta premissa – de que a história se repete – é que a chave para a compreensão do futuro está no estudo do passado, ou que o futuro é apenas uma repetição do passado.

 

 

Um exemplo de Análise Técnica

 

As figuras de 1 a 3 mostram um exemplo de análise técnica da soja na Bolsa de Chicago, que aponta as seguintes probabilidades:

 

A análise conjunta dos gráficos da soja (figuras 1, 2 e 3) demonstra uma forte probabilidade de altas significativas semelhantes às de 1996 e 1997 nos próximos anos, provavelmente em 2003 e 2004. Já no curto e médio prazos, ou seja, nas próximas semanas e meses, há uma forte probabilidade de que a soja fique num padrão de congestionamento entre $5.20 e $6.20 dólares por bushel, aproximadamente. Já para os próximos dias, começando em 11 de novembro, há probabilidade de novas baixas.

 

Novamente, devo enfatizar que este artigo tem somente a pretensão de dar uma noção ao leitor do que seja uma análise técnica. Nos próximos capítulos vamos partir para os aspectos negociais das opções sobre contratos futuros, e como o leitor pode utilizar a Bolsa de Chicago para fazer um investimento ou se proteger de variações do preço da soja no mercado internacional.